Clubes LENDÁRIOS Que Perderam o PRESTÍGIO – Parte 1

Da história reza o passado, e estes clubes lendários outrora, são perfeito exemplo de como o palmarés de um clube não alimenta o presente!

Como adeptos do futebol, é constante a montanha russa de emoções que vivemos em cada época, onde jogos fantásticos por vezes dão lugar a exibições medíocres, mesmo em clubes lendários.

Não são muitas as equipas ao longo da História, que se podem orgulhar de estarem constantemente a conquistar troféus ou a fazer excelentes campanhas.

Mas mesmo estas, por vezes passam por crises que abalam toda a estrutura, e onde o caos se instala, transformando assim um clube badalado para uma instituição com menos poderio e em posições impensáveis para os adeptos do futebol.

Relacionado: Subscreve o Canal MTL no YouTube

Na companhia do MTL vais descobrir duas equipas que exemplificam este cenário e que caíram em “desgraça” no panorama do futebol mundial.

Se preferires, em vez de leres, podes ver o vídeo que partilhamos sobre o tema em baixo.

Clubes Lendários: FC Schalke

Para muitos este pode ser um nome que esperavam ouvir, para outros talvez não. Mas a realidade é que a equipa alemã é o primeiro nome trazido pelo MTL.

A equipa fundada em 1904 na zona de Schalke em Gelsenkirchen, fora inicialmente criada por um grupo de jovens locais. Estes decidiram batizar o seu recém formado clube como «Westfalia Schalke».

Mais tarde mudaria o seu nome para FC Schalke em 1912, assim como deixaria de usar o vermelho e amarelo como cores do clube. A mudança foi de 180º para o então conhecido azul e branco. Estas colorações que dariam aso à criação de uma das suas alcunhas: «Die Königsblauen» ou em português, “Os azuis reais”.

A forte ligação dos trabalhadores locais então ao clube seria criada desde aí. Eram praticamente todos estes mineiros na enorme exploração que existia no vale do Ruhr. É então que o clube ganha a acarinhada alcunha de «Die Knappen», onde numa tradução rápida lê-se “Os Mineiros”.

Sendo que a ligação do clube não fica por aqui. O próprio túnel do seu belo estádio, o Veltins Arena, é todo este simulado como uma mina de carvão. Tal proeza foi elaborada para honrar os seus jogadores passados que eram filhos de mineiros. É com certeza, um dos mais bonitos túneis de acesso ao relvado mais bonitos do mundo.

Passado de Ouro para Um dos Clubes Lendários Alemães

Foram os anos 30 e inícios dos 40 que a equipa viveria uma das suas melhores fase da história. E também, uma sem precedentes no que toca a dominância no futebol alemão.

Mesmo o termo “monopolização” não seria um exagero. A formação do Schalke atingiria nove finais do campeonato alemão, conquistando então 7 destas, onde podemos destacar uma que ocorrera em 1939, final a qual, os mineiros dizimaram o Admira Viena por uns expressivos 9 a 0, resultado o qual ainda é o maior em qualquer final alemã.

Venceria também 5 taças alemãs, a tão cobiçada DFB Pokal, sendo nesse período de ouro conquistando uma, em 1937. As 4 restantes seriam trazidas para casa mais tarde, uma em 1972 e mais recentemente três outras conquistadas em 2001, 2002 e em 2011

Quanto a competições europeias, o antigo colosso alemão, vencera uma liga Europa em 1997, a qual na altura era conhecida como Taça UEFA, onde venceria nos penaltis o Inter de Milão. Junta-se também duas Taças InterToto em 2003 frente aos austríacos do SuperFrund e uma outra em 2004, onde venceria na final o Slovan Liberec.

Um dado curioso desta final que era disputada por seis equipas, onde eram coroados 3 vencedores( um por jogo), Acreditem ou não, os franceses do Lille derrotavam na sua final o União de Leiria, vencendo a equipa portuguesa por 2 bolas a zero na segunda mão.

O Presente Menos Honroso dos «Mineiros»

Achamos importante também dizer que na época de 2004/2005, na qual a equipa Azul ficaria colocada em quarto lugar, atingiu uma média de assistência de 61.387 adeptos em casa, onde a capacidade do seu estádio, o belíssimo Veltins Arena, é de 61.481 espectadores.

Apesar de assim como todas as equipas da Bundesliga, os «Mineiros» estiveram uma época ou outra na segunda divisão, foi muito recentemente, na temporada passada inclusive. Já desde os primeiros jogos, a desgraça era iminente, nas primeiras duas jornadas o Schalke sofrera 11 golos, incluindo a ida a Munique na qual foi humilhado por 8 bolas a zero.

Numa temporada para esquecer, os «Die Knappen» contaram apenas com 3 vitórias e uns embaraçosos 86 golos sofridos.

“Um Azar Nunca Vem Só”

No inicio dessa mesma época, o clube anunciara em conferência de imprensa, que poderiam não atingir as competições europeias devido ás poupanças a que se via obrigado a fazer, perante a sua dívida que já chegava perto dos 200 milhões.

Juntando isto a uma maré de lesões, a problemas dentro do próprio plantel e equipa técnica, onde por exemplo Baum apenas é treinador dos azuis por 11 encontros.

Culminam-se então todos estes fatores numa época desastrosa e humilhante para um dos clubes lendários do futebol alemão, onde o antigo colosso esteve 28 jogos sem vencer um único encontro. Mas mesmo assim os adeptos nunca abandonaram o lado da equipa.

Os fãs deste clube – que criam o ambiente dos melhores derbis da Alemanha e quiçá do mundo: o RivierDerby frente aos seus eternos inimigos o Borussia Dortmund – estiveram sempre presentes e dispostos a lutar com o clube e pelo clube.

A sua voz ecoava também junto dos diretores do clube, os quais os acusavam de falência moral e de esquecer os valores que o clube representava”.

Atualmente, podemos ver o plantel do Schalke 04 na segunda divisão alemã, onde apesar de um começo que deixa a desejar, parece que a equipa alemã finalmente começa a traçar o caminho para onde pertence: os maiores palcos do futebol alemão. Somando 40 pontos, que lhe vale um quinto lugar, neste difícil campeonato, apenas a 2 pontos atrás do primeiro classificado.

Será então este o ano em que acaba a crise que se vive na comunidade Mineira de Schalke?

O tempo o dirá.

Clubes Lendários: Málaga FC

Por muito que nos pareça que um bilionário comprar o nosso clube é sinal de sucesso, tal como clubes lendários como PSG, Chelsea e Manchester City, sendo estes apenas alguns dos nomes. Mas para contraexemplo temos nada mais nada menos que o Málaga FC!

Apesar de não ter muitos troféus para mostrar além de uma copa InterToto em 2002 frente ao Villarreal, esta equipa era bastante regular na primeira divisão espanhola.

Mas isto tudo mudaria em 2010, quando chegava à Andaluzia um tal de Abdullah bin Nasser Al Thani, o bilionário do Qatar comprava então as cotas que Lorenzo Sanz, antigo presidente do Real Madrid, tinha no clube da Cidade de Málaga.

Perante a chegada do Sheik, os adeptos malaguistas não se poderiam queixar, ainda, do rumo que  o seu clube teria. Com umas soantes contratações de jogadores como Santi Cazorla, Ruud Van Nistelrooy, Demichelis e Toulalan; assim como a chegada de Pellegrini para o comando técnico. A isto juntava-se os jovens talentos que o clube tinha em mãos, como Isco, Nacho Monreal e Rondón.

Chega Imperiosa do Sheik a Málaga

As condições para um excelente campeonato estavam todas lá. E a verdade é que aconteceu mesmo, numa época em que os «Boquorones» fizeram frente a Real Madrid e Barcelona. A equipa de Andaluzia acabaria num fantástico 4º lugar, apurando-se para a UEFA Champions League.

Sendo que nesse ano os feitos dos Malaguistas não ficaram aquém dos atingidos no ano anterior. O Málaga chegaria aos quartos de finais da Champions, sendo eliminado pelos alemães do Borussia Dortmund, que acabariam por ser vice-campeões da competição, caindo na final para os seus rivais: Bayern Munique.

Acabariam também a Liga Espanhola num sexto lugar nesse ano.

O Adeus do Sheik a Terras Espanholas

Mas quando tudo parecia estar a correr bem, o Sheik pura e simplesmente perde o interesse no clube. Num gesto quase teatral, o dono do clube vira as costas e deixa durante meses de interagir com o seu clube.

O caos instala-se então entre os «Boquerones» e os jogadores deixam de receber salários. Já o treinador que na altura era Fernando Hierro, abandonara o comando técnico da equipa, a UEFA bania o clube Andaluz das competições Europeias devido a Fair Play financeiro.

O Sheik envolvera-se também em assuntos complicados, onde procurava constantemente vender ou trocar a presidência do clube, mas por motivos legais era sempre impedido.

Perante tudo isto o clube viu-se obrigado a vender os seus melhores jogadores, onde agora com um plantel menos chamativo lutava para a manutenção, onde agora Al Thani anunciara que limitara qualquer investimento feito no clube.

Seria na época de 2017/2018 que os «Boquerones» viam a despromoção, onde acabaram a 23 pontos abaixo da linha de água.

Desde então o Málaga FC, não conseguiu sair da segunda divisão espanhola, nunca recuperando na verdade dos danos feitos pelo Sheik do Qatar, onde atualmente a equipa albiceleste encontra-se na décima sétima posição.

Será este ano mais uma queda na História do Málaga FC? Conseguirá voltar ao que antes esta equipa era?

Mais questões que para vermos respondidas, teremos de esperar.

Obrigado por estarem desse lado.

Abraço do Mtl!