Clubes Que Estavam Sob Benefício de Ditadores – Real Madrid

Começamos esta rúbrica de clubes que estavam sob benefício de ditadores com uma das maiores instituições desportivas do Mundo.

Quando questionados pela beleza do futebol, e por que tanto gostamos deste desporto, muitas são as razões que se podem enumerar.

Mas talvez uma das afirmações mais recorrentes sejam acontecimentos como o campeonato do Leicester ou as remontadas feitas em noite de Champions, qualquer que seja, o que nos apaixona é não sabermos o que vem amanhã.

Mas e se mesmo antes de o jogo começar o resultado já estiver decidido, e aliás não só o jogo como o campeonato.

Já assistimos a casos desses, mas nunca em tão grande escala. Assim pensamos nós, onde foram pronta e severamente punidos os intervenientes, como por exemplo o «calciopoli» onde vimos alguns dos gigantes italianos a serem despromovidos devido a resultados combinados.

Porém, quando a força é tão poderosa, e as coisas nunca chegam a público, vemos ao longo da história, como do nada, surgiu um período de monopólio de títulos tão grande que as suspeitas acabam por surgir.

Afinal, quem irá impedir um ditador de dar á sua equipa do coração, “uma ajudazinha”, um homem que rege todo o país como lhe bem parece, certamente não será diferente quanto ao futebol.

Agora num conselho e não numa ordem, juntem-se ao MTL, onde estão atualizados ao minuto sobre o mercado de transferências, e descubram o primeiro clube que já foi beneficiado por um ditador.

Clubes Que Estavam Sob Benefício de Ditadores – Real Madrid

Dado Curioso sobre o General Franco

É verdade, aquele que é considerado um dos, senão mesmo, o maior clube do mundo voou algum tempo sob a asa do general Francisco Franco, o ditador da Espanha.

Mas antes mesmo de irmos para detalhes nesta História, vamos dar-vos um dado tudo ou nada curioso.
Apesar de o general Franco, usar o Real Madrid como a bandeira da força espanhola no próprio país e na Europa, este era fã devoto dos «colchoneros». Aliás o projeto que este viria a desenvolver no outro clube da capital, seria mesmo iniciado nos «rojiblancos».

Vamos voltar á década de 50, onde cerca de 15 anos depois do golpe do estado, General Franco era a frente de estado da Espanha, e procurava algo para pôr o orgulho e a imagem da Espanha Franquista na espelho mundial.

Ora na altura, os clubes com mais sucesso na “terra de nuestros hermanos” eram o Barcelona e o Athletic Bilbao. Sendo estes da região da Catalunha e dos países bascos respetivamente. Como estando a Espanha em guerra Civil, e sendo estas duas zonas que lutavam pela sua independência, o Generalíssimo via isto como uma afronta para a sua ideia da Espanha.

Tendo o domínio do campeonato Espanhol repartido entre os catalães e os bascos, onde em cerca de 20 anos de competição, as duas organizações tinham em conjunto 11 campeonatos espanhóis perante os meros 2 campeonatos conquistados pelos merengues. Isto juntando as 17 taças espanholas do Atlethic e as 10 do Barça, o gigante madrileno viveria um período na sombra destes clubes.

Construção do Santiago Barnabéu Patrocinada por Franco

Para impulsionar o sucesso dos blancos, Franco mandou construir o Santiago Barnabéu e proporcionou meios para que o estádio fosse construído num tempo recorde de apenas 3 anos.

Sendo até cedido diretamente dos cofres do estado 987 mil pesetas na altura, proporcionando assim instalações que nenhum clube espanhol na altura se podia dar ao luxo de ter. Muitos senão quase todos os clubes ainda estavam a recuperar dos danos colaterais da guerra civil.

Ora o quadro de presidência do Real Madrid, contava com altas patentes do estado, sendo o presidente Santiago Barnabéu, onde servindo este Franco na guerra e, agora no comando de uma equipa que estava com vastos problemas financeiros, Barnabéu usava todas as suas conexões para impulsionar o crescimento do clube.

Portanto, para além de Franco ter construído um dos maiores estádios da Europa, o qual batizou com o nome do próprio Barnabéu, não ficaria por aqui no que toca a estender a mão aos merengues.

Seguiram-se uma mão cheia de decretos e medidas que visavam ajudar o clube da capital espanhola e também prejudicar os outros restantes.

Um dos mais notórios exemplos que temos para oferecer foi a contratação de Alfredo Di Stefano. Alegadamente, estaria tudo acordado para este vestir a camisola blaugrana, e Franco desviou-o para Madrid.

Suborno Era o 12º Jogador Merengue

Não fosse isto suficiente, também grande parte dos jogos dos blancos já estivam combinados com os próprios árbitros, e quando não havia este acordo prévio, entrava em ação o clássico suborno.

Sabe-se também da existência de grandes jantares e convívios dados no dia antes dos jogos. Aqui os árbitros e as suas famílias eram convidados de honra, sempre recebidos com flores e presentes por parte dos diretores do Real, que perante isto, limitavam-se a dizer que era uma questão de cortesia.

Com as condições dadas foras das linhas, a verdade é que dentro das linhas, os blancos também não davam tréguas, com um dos melhores ou quiçá mesmo o melhor plantel da Uuropa na altura.

Os merengues limparam praticamente tudo o que era troféu, conquistando em 16 anos, 12 troféus de campeão espanhol e chegariam também à conquista da sua décima primeira Taça do Rei.

Também a Europa seria conquistada pela equipa madridista. Nas primeiras cinco edições da Liga dos Campeões, o Real venceu as 5!

Seria o Benfica a interromper o seu monopólio europeu, conquistando por 2 vezes consecutivas este tão cobiçado troféu, uma perante os seus eternos rivais do Barcelona e outra contra o próprio Real Madrid.

Estas são algumas das razões que nos levam a escrever sobre o Real Madrid como um dos clubes que estavam sob benefício de ditadores, neste caso do General Franco. Mas não é só…

De Madrid Para o Mundo

Daqui para a frente, o Real Madrid tornou-se a superpotência que todos nós conhecemos, levando já consigo 13 troféus da Champions League, a uma distância bastante considerável do segundo dono de mais “orelhudas”, o AC Milan, que conta com 7 troféus conquistados.

Internamente segue também bastante confortável, levando 34 campeonatos espanhóis, perante 26 troféus que o Barcelona ostenta, o segundo clube espanhol mais galardoado.

Só mesmo na Taça do Rei é que o Barcelona passa a perna ao Real, contando já com 31 troféus perante os 19 dos merengues.

Pois bem, não há como negar o quão grande este clube é, e seria mesmo justo atribuir tudo isto a um par de anos em que esteve tal como muitas outras organizações sob a alçada do General Franco?

Bem, acho que fica mesmo á opinião de cada um de nós, mas deixamos aqui uma última nota, o Real Madrid não esteve em crise só antes de chegar Franco, e das vezes seguintes que teve, não pode contar com a ajuda do generalíssimo. Conseguindo mesmo assim reerguer-se novamente para os maiores palcos do futebol.

Relacionado: Subscreve o Canal MTL no YouTube

Será esta a mancha negra que para sempre marcará a história dos blancos, ou será esta apenas mais uma cicatriz de tempos mais complicados do clube espanhol?

Fica a cada um de nós, o que sentimos ao ver este emblema.

Por todos estes fatos, iniciamos a nossa rúbrica de clubes que estavam sob benefício de ditadores com o gigante espanhol, Real Madrid.