Os 10 Jogadores Mais Fiéis aos Clubes do Futebol Português

Estás à procura dos jogadores mais fiéis aos seus clubes em Portugal? É comum ouvir dizer que apenas o dinheiro move os jogadores hoje em dia. Quem nunca escutou, «hoje em dia já não existe amor à camisola».

E a pura das verdades é que é isso mesmo que acontece. Contudo, há sempre exceções à regra, e neste caso especifico, jogadores que são fiéis aos seus clubes permanecendo largos anos na estrutura. Em Portugal há exemplos disso mesmo, e portanto nada melhor que os enumerar.

Convém salientar que só contam os anos como sénior no clube e não estão contemplados períodos de tempo passados na formação.

Aqui fica a lista com os 10 jogadores mais fiéis aos clubes do futebol português.

10 – Jesus Corona no FC Porto: 6 anos e 1 mês

No verão de 2015, os azuis e brancos investiram qualquer coisa como €10.5M num extremo irreverente que atuava nos holandeses do Twente.

Chegou e convenceu logo com um bis na sua estreia frente ao Arouca, numa vitória dos dragões por 3-1. Desde aí tem sido uma das primeiras escolhas de Sérgio Conceição, tirando a presente temporada. Já conquistou o prémio de melhor jogador do campeonato em 2019-2020 e é o mexicano com mais presenças em competições portuguesas.

Tem sido rotineiramente apontado a grandes da Europa, de Milão a Sevilha mas as intransigências de Jorge Nuno Pinto da Costa têm conseguido manter o mexicano pela Invicta. Mas será que conseguirá por muito tempo?

9 – Sérgio Oliveira no FC Porto: 6 anos e 3 meses

O Sr. 30 milhões como foi conhecido durante a sua juventude, em virtude da clausula que ostentava com tenra idade, Sérgio Oliveira pode orgulhar-se mesmo de já ter sido o atleta mais jovem a atuar pela equipa principal dos azuis-e-brancos, com 17 anos, quatro meses e 15 dias.

Foram 11 anos ligados ao FC Porto com 2 anos intercalados em Paços de Ferreira e outros 2 em passagens pela Grécia e França, ao serviço de PAOK e Nantes respetivamente.

Conta com um europeu sub-21 no currículo e é com certeza um dos médios mais talentosos da sua geração, com grande capacidade de passe, posicionamento e remate à baliza.

Desde 2015 que Sérgio Oliveira tem acrescentado muita qualidade ao miolo portista, assim como tem faturado consistentemente em lances de bola parada, situações cada vez mais decisivas no futebol moderno.

8 – Marco Baixinho no Paços de Ferreira: 6 anos e 4 meses

Nascido em Arruda dos Vinhos, Baixinho passou por Oeiras, Alverca, Benfica e Sporting na formação, porém é pelo emblema do Carregado que se estreia como profissional na 3ª divisão portuguesa.

No verão de 2011 o médio defensivo transfere-se para o Mafra onde fica durante 4 anos. É pela mão de Jorge Simão em 2015 que chega à primeira divisão para representar o Paços de Ferreira.

Aos 32 anos, Marco Baixinho tem contrato até ao verão de 2022 e encontra-se na capital do móvel há 6 anos e 4 meses.

7 – Tiago Sá no SC Braga: 6 anos e 7 meses

Nascido em Vila Verde, Distrito de Braga, Tiago Sá ingressou na formação do SC Braga aos 10 anos e desde aí que se mantém como guerreiro. Passou as cinco primeiras temporadas como sénior nas reservas do clube minhoto, e na sua estreia na competição contabilizou uma derrota caseira por 1-2 frente ao CD Tondela.

Viria a estrear-se na equipa principal do Braga em 2017/2018, numa vitória fora de casa por 1−0 sobre o GD Chaves.

No inicio da época 2018/2019, o guarda-redes português teve a sua oportunidade de agarrar a titularidade na equipa principal do Braga, depois de Matheus ter contraído uma lesão grave no joelho. Foi a melhor até ao momento, onde registou 31 presenças como titular dos gverreiros. Essa assiduidade e competência valeu-lhe um novo contrato que vigora até ao momento e cessa no verão de 2023.

Contudo assim que o brasileiro recuperou, Sá perdeu a titularidade…

6 – Otávio no FC Porto: 7 anos e 1 mês

O agora internacional português completou toda a sua carreira no Brasil (62 jogos e 7 gols) no Inter de Porto Alegre. Em 2013, foi um dos destaques do seu antigo clube, quando o emblema do sul do Brasil passou por uma temporada turbulenta conseguindo evitar a despromoção apenas na última jornada. Otávio foi decisivo!

Viria a estrear-se no Brasileirão num jogo frente ao santos quando tinha apenas 17 anos e o seu currículo conta já com 2 campeonatos gaúchos.

Teve dificuldades quando chegou ao futebol português, tendo sido emprestado ao Vitória de Guimarães em 2014/2015. Foi na cidade berço que começou a libertar a sua técnica e dar nas vistas. Os dirigentes portistas ficaram mais que convencidos e contam com o criativo no Dragão desde 2016.

Queres estar a par das últimas novidades do mercado de transferências nacional? Fácil! Subscreve o canal de YouTube do MTL e vê os nossos vídeos diários de rumores!

5 – Edgar Costa no Marítimo: 7 anos e 2 meses

O Madeirense fez praticamente a carreira na Ilha da Madeira, à exceção de uma passagem por Moreira de Cónegos para representar o Moreirense.

Porém foi no clube dos Barreiros que consolidou o seu perfil de atleta diferenciado e, passados mais de 150 jogos, tornou-se de tal maneira influente que é hoje o capitão do Marítimo.

Aos 34 anos, Edgar Costa conta com mais de 220 jogos na Primeira Liga em 16 anos de carreira, 7 dos quais ao serviço dos Leões da Madeira.

4 – Matheus no SC Braga: 7 anos e 3 meses

Já falamos dele a propósito de Tiago Sá, e da lesão do brasileiro que levou ao português a ocupar a baliza durante a época de 2018/2019.

Contudo importa dar a conhecer que Matheus Magalhães têm ainda mais tempo de sénior como bragista do que Tiago Sá. Desde 2014 que defende as redes gverreiras e tem sempre conseguido manter a titularidade mesmo com mudanças do comando técnico.

Formando no Atlético de Mineiro e com uns experientes 29 anos, Matheus afirma-se como um dos melhores guarda-redes da Primeira Liga Portuguesa.

3 – Ricardo Ferreira no Portimonense: 8 anos e 2 meses

Aqui está um dos emblemas do clube algarvio.

Natural do Norte do País, Ricardo Ferreira foi contratado pelo Portimonense em 2014/2015 depois de um empréstimo do Marítimo em 2013. Assume a titularidade de 2014 a 2019 altura em que Samuel Portugal chega ao Algarve.

Apesar de não ser a primeira escolha, o guardião é uma peça basilar no balneário de Paulo Sérgio, contando com contrato por mais um ano.

2 – Pizzi no Benfica: 8 anos e 3 meses

Com apenas mais 1 mês no clube que o anterior, Pizzi ostenta-se também como símbolo ativo do seu clube.

Nascido em Bragança, Pizzi ganhou o apelido por jogar com a camisola do Barcelona de Juan Antonio Pizzi quando era criança. História esta que se passou nos primeiros toques na bola que deu pelas cores do Grupo Desportivo de Bragança.

Em 2007, na altura como júnior transfere-se para o Braga, que o empresta ao Ribeirão, Sporting da Covilhã e Paços de Ferreira. Em 2011 assina com o Atlético de Madrid e em 2013 com o Benfica. São 8 anos de Benfica com apenas uma época de empréstimo ao Espanyol.

Desde 2014 que faz no minimo 30 jogos por epóca e com registo impressionantes de golos e assistências, com destaque para a época de 2019/2020 onde faturou por 30 vezes e assistiu mais umas 19. Números estonteantes!

1 – André Almeida no Benfica: 10 anos e 3 meses

Chegámos ao primeiro lugar, neste caso ao jogador mais fiel ao seu clube em Portugal. André Almeida, o bombeiro de serviço pela sua polivalência leva 10 anos como sénior encarnado.

O lateral de raiz que atua preferencialmente pelo corredor direito, conhece também outras funções no setor médio. Ele que foi contratado ao Belenenses em 2011 e depois emprestado ao União de Leiria em 2021/2013. Desde aí tem integrado os plantéis encarnados alcançando inclusive o palco da seleção nacional, depois de acumuladas algumas internacionalizações pelas camadas jovens.

São estes os 10 jogadores mais fiéis ao seus clubes em Portugal. Espero que tenhas gostado do conteúdo deste vídeo e desafio-te a listares mais jogadores fieis aos seus clubes aqui em Portugal.