Treinadores Portugueses no Brasil: Os Melhores e Piores!

«Os treinadores portugueses no Brasil estão na moda», são estas as recentes palavras de Rivaldo numa entrevista a um jornal português.

Nessa altura, ainda não era conhecido o destino de Mourinho. Afinal de contas, o mágico brasileiro estava a tentar abrir caminho à ida de José Mourinho para o Brasileirão.

Como todos sabemos, ainda não foi desta que o povo brasileiro se pode rejubilar de ter Mou na sua liga doméstica. Porém outros treinadores portugueses já treinaram no Brasil, alguns venceram, outros deixaram poucas saudades. E ainda outros continuam a proliferar as ideologias lusas pelos gramados brasileiros.

No vídeo de hoje vamos analisar quais foram os piores e os melhores treinadores portugueses no Brasil.

Jorge Joreca

Um esplendor português no futebol brasileiro, apesar de ser um nome pouco conhecido para nós portugueses. Nasceu em Lisboa a 1904, foi para o Brasil cedo e formou-se em Educação Física na Universidade do Estado de São Paulo destacando-se posteriormente como cronista e comentador de rádio.

Chegou a ser árbitro no Brasileirão em 1942 apitando na sua estreia um Corinthians vs São Paulo. Um ano depois é convidado para assumir o comando da equipa tricolor. Foi campeão paulista três vezes pelo time do Morumbi. Em 1944 chegou a assumir a seleção brasileira, apenas por 2 jogos, conquistando 2 vitorias sobre o super Uruguai da altura, 6-1 e 4-0 respetivamente.

Jorge Joreca foi um dos primeiros treinadores portugueses a treinar no Brasil, ficando para sempre ligado à história do emblema tricolor.

Deixa saudades como um pensador à frente do seu tempo, numa postura sempre de homem dos sete ofícios. Viria a falecer em 1949, vitima de ataque cardíaco.

Ernesto Santos

Mais um dos treinadores portugueses no Brasil durante a primeira metade do século XX.

Ernesto Santo foi campeão pelo FC Porto em 1936/1937. O ex-defesa foi depois para o Brasil para representar o São Cristóvão e Fluminense. Após pendurar as botas, ficou pelo Rio de Janeiro e tornou-se professor catedrático.

Em 1946 concorre a um anúncio no jornal para assumir o cargo de treinador do Vasco da Gama. Apesar da “inovador” aposta vascaína, a temporada foi fatídica, com o treinador luso a aguentar apenas 12 partidas no cargo. Após deixar o Vasco, o português foi contratado pelo rival Flamengo e teve uma sequência mais duradoura, com 47 jogos, 27 vitórias, dez derrotas e dez empates.

Luís Miguel Gouveia

O lisboeta Luís Miguel Gouveia é mais um treinador luso com uma longa carreira no Brasil, onde treina desde 2006. São quase 30 clubes e dois títulos de segunda divisão estadual, trabalhou no Rio Grande do Norte, no Pará, no Amazonas, na Paraíba, no Maranhão, no Piauí e no Ceará.

Atualmente está no comando do Potiguar.

Paulo Morgado

No brasil desde 2011 e longe dos holofotes da primeira divisão do Campeonato Brasileiro está Paulo Morgado, de 45 anos, treinador há dez anos no Brasil, mais precisamente no Estado do Amazonas.

O português treina o JC Futebol Clube, mas já trabalhou no FAST, São Raimundo e Manaus FC, entre muitos outros emblemas.

Sérgio Vieira

Sérgio Vieira deixou Portugal em 2014 para assumir o cargo de treinador da equipa sub-23 do Atletico Paranense. Pouco fez, e em 4 temporadas no brasil representou 5 clubes diferentes. Destaque para a temporada 2016 que liderou por 10 jogos a equipa do Atlético Mineiro tornando-se num dos primeiros treinadores portugueses no Brasileirão.

Comandou ainda o Guaratinguetá e o São Bernardo, também sem deixar grande saudade.

Paulo Bento

O antigo treinador da seleção nacional entre 2010 e 2014, Paulo Bento, de 51 anos, também conta com uma passagem pelo Brasil no seu currículo. O Cruzeiro, em 2016, acreditou que o técnico português podia mudar o rumo dos acontecimentos.

Apesar disso, na sua passagem pelo Brasil, Paulo Bento comandou o Cruzeiro em 17 jogos, sem obter resultados no mínimo satisfatórios. No total, foram 6 vitórias, 3 empates e 8 derrotas pela equipa de Belo Horizonte.

Ricardo Sá Pinto

74 anos depois de ter contratado Joreca, o Vasco da Gama clube com raízes portuguesas, voltou a contratar mais um treinador português para os seus quadros.

Com 48 anos na altura, comandou o Vasco em 15 jogos no Brasileirão de 2020. Nesses 15 encontros, os resultados não deixaram os adeptos cariocas satisfeitos, uma vez que conseguiu apenas 3 vitórias, 6 empates e 6 derrotas.

Sá Pinto deixava o Vasco dois meses depois de ter chegado ao Brasil, e um ano após deixar o cargo como treinador do Sporting Clube de Braga. Além dos gverreiros, também treinou o seu clube do coração, o Sporting e o Belenenses em Portugal, e Legia Varsóvia na Polônia, sendo estes apenas alguns exemplos.

Jorge Jesus

Aqui está o exemplo maior do prestígio português no futebol brasileiro, Jorge Jesus ficará para sempre na história do Flamengo.

O experiente treinador luso conseguiu muitos títulos pelos rubro-negros, feitos estes que muitos pensavam ser inatingíveis. Entre eles, o mais glorioso, a Copa Libertadores. Tudo isto num curto espaço de tempo que esteve no Rio de Janeiro (entre junho de 2019 e julho de 2020).

Em Portugal, JJ já treinou 12 equipas diferentes, incluindo 2 grandes de Portugal, Benfica e Sporting.

Augusto Inácio

Treinadores portugueses no Brasil: Augusto Inácio (Avaí) | @globoesporte

O «samba dos técnicos», como é apelidado e muito comum no Brasil, – algo muito comum no Brasil – também contou com o nome de mais um treinador português no Brasil em 2020, Augusto Inácio.

Quatro vezes campeão nacional em Portugal, Inácio não se deu bem em terras canarinhas, sendo despedido apenas 7 jogos e 2 meses depois de ter chegado ao Avaí. Neste momento encontra-se sem clube, sendo mais um dos nomes que se acrescenta há extensa lista de treinadores portugueses desempregados.

Jesualdo Ferreira

Outra curta passagem pelo futebol brasileiro. O técnico de 74 anos comandou o Santos por apenas 7 meses.

Esteve apenas 15 encontros ao “leme” do peixe, um dos clubes históricos do Brasil. Pouco tempo depois, Jesualdo entrou em confronto com o Presidente. Facto esse que, eventualmente, afetou ainda mais uma temporada já por si difícil em virtude da pandemia de covid-19.

Nesses 15 encontros, o Professor alcançou seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas.

Abel Ferreira

Natural de Penafiel, o último técnico português a desembarcar em terras brasileiras foi Abel, mais concretamente para o Palmeiras, equipa que apostou no trabalho do técnico de 42 anos.

Após três meses de trabalho, o treinador já tinha conquistado o segundo título do Palmeiras na Taça Libertadores da América, sucedendo ao compatriota Jorge Jesus. No mês seguinte voltou a ser campeão, desta vez da Copa do Brasil.

António Oliveira

Falemos agora por último do mais recente treinador português a ser destacado para comandar um emblema brasileiro. António Oliveira, ex-adjunto de Paulo Autuori no Atletico de Paranaense viu o experiente técnico brasileiro assumir funções de diretor desportivo. Tal mudança abriu a porta à sua entrada para líder da equipa.

O português conta com passagens pelo Irão, Eslovénia e Kuwait.

Artigos sobre o Futebol Português

Artigos sobre os 3 GRANDES

Artigos sobre a Seleção Nacional

Artigos sobre o Mercado de Transferências

Queres estar atualizado com os principais rumores do mercado de transferências nacional? Subscreve o MTL no YouTube e assiste aos vídeos diários!